Pós-graduando: 5 cuidados para ter com a sua saúde mental

Ao contrário do que muitos podem pensar, a vida de um pós-graduando não é nada fácil. É preciso lidar com prazos, pressão para escrever artigos e, às vezes, até o orientador, que deveria ser uma figura positiva, se transforma em um carrasco.

Não por acaso, as taxas de depressão e ansiedade entre estudantes de pós-graduação são altas. Foi o que apontou um estudo publicado pela revista Nature. Os responsáveis ouviram mais de 2.200 pós-graduandos de 26 países diferentes.

Assim, a pesquisa concluiu que problemas de saúde mental afetam mais de um terço desses estudantes. A ansiedade aflige 41% das pessoas desse grupo; a depressão, 39%. Os números são alarmantes, sobretudo se comparados com o índice dessas doenças na população geral, que não passa de 6%.

Por isso, os cuidados com a saúde mental devem ser prioridade nessa fase da vida. Afinal, um diploma não deve ser obtido às custas de sua sanidade. Por isso, preparamos este artigo para apresentar a você algumas dicas para manter seu bem-estar mesmo durante a pós-graduação. Confira a seguir!

As maiores dificuldades do pós-graduando

São vários os fatores que levam os pós-graduandos a terem problemas de saúde mental. Muitos, inclusive, poderiam ser evitados. No entanto, a sanidade dos estudantes nem sempre é tratada com a atenção que merece.

Quem está de fora tem menos chances de enxergar o que os alunos de pós-graduação realmente passam. Por isso, é comum que problemas assim sejam tratados como “frescura” ou exagero. Veja algumas das causas que levam os estudantes a desenvolver problemas como ansiedade e depressão:

  • Prazos – Os prazos apertados aumentam bastante a pressão sobre o estudante. Quando se trata de publicar artigos em revistas especializadas, é preciso cumprir uma série de exigências até a data limite;
  • Falta de descanso – Para cumprir esses prazos, muitos estudantes acabam abrindo mão de horas de sono;
  • Orientador – Essa figura pode ser amigável e compreensiva, mas, às vezes, falta sensibilidade para compreender o estudante. Em outros casos, o orientador se ausenta, deixando que o aluno faça o trabalho sozinho, o que também é prejudicial;
  • Pesquisas -As pesquisas demandam muito tempo e dedicação. Por isso, é comum que os estudantes sintam-se pressionados quando têm de apresentar resultados em pouco tempo;
  • Trabalho – Além das obrigações da pós, muitos estudantes ainda têm de conciliar os estudos com o trabalho. Assim, o cansaço excessivo pode afetar a saúde mental e contribuir para o desenvolvimento de ansiedade e depressão.

Como superar esse momento sem prejudicar a saúde mental

pós graduando saúde mentalApesar de todas as dificuldades encontradas pelo pós-graduando, fazer uma especialização, um mestrado ou um doutorado pode abrir muitas portas para o profissional. Por isso, não é indicado deixar de fazer uma pós em função desses problemas.

A boa notícia é que é possível superar esse momento sem grandes complicações. E o melhor é que o resultado será muito recompensador. Para isso, é importante tomar alguns cuidados para preservar sua saúde mental. Observe as dicas que apresentamos a seguir e saiba como se preparar para encarar essas dificuldades.

1. Conheça os sintomas dos problemas de um pós-graduando

O primeiro passo para evitar os problemas de saúde mental é conhecer os sintomas dessas doenças. Isso é importante porque muitos estudantes não se dão conta de que estão sofrendo de um mal que podem ser tratado. Por isso, só procuram ajuda quando o quadro já está grave.

Veja alguns dos sintomas de doenças que afetam a saúde mental de estudantes de pós-graduação:

  • Ansiedade – taquicardia, hiperatividade, suor excessivo, náuseas, falta de ar, tremores, insônia, rigidez muscular, dificuldade para raciocinar, pensamentos negativos etc;
  • Depressão – insônia ou excesso de sono, perda de peso, fadiga, sentimento de inutilidade, culpa, dificuldade de concentração, falta de energia, inatividade, pensamentos suicidas etc;
  • Estresse – dores de cabeça, dores abdominais, enjoos, respiração agitada, insônia, cansaço, fadiga, dificuldade de concentração, batimentos cardíacos irregulares, suor excessivo, pesadelos etc.

2. Procure ajuda especializada

Ao detectar os sintomas mencionados acima, não hesite em procurar por ajuda. Se preferir, converse primeiro com um amigo, familiar ou até mesmo com o seu orientador. No entanto, o ideal é buscar atendimento psicológico para uma ajuda especializada.

O psicólogo poderá encontrar a raiz do problema e mostrar os caminhos para que você supere essas dificuldades. Esse tipo de atendimento é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps).

3. Encontre tempo para descanso e lazer

Muitos dos problemas de saúde mental que afetam o pós-graduando decorrem da falta de descanso. Por isso, é muitopos-graduando-saúde mental importante saber a hora de dar uma pausa nos estudos e reservar um momento para o lazer.

Se necessário, separe um período livre em sua agenda e não preencha-o com nada relacionado ao trabalho ou à pós-graduação. Reserve esse tempo para assistir a um filme ou a sua série favorita, saia com seus amigos, namore ou simplesmente use essas horas para colocar o sono em dia.

4. Evite cobrar-se excessivamente

As cobranças exageradas podem partir tanto do orientador quanto do próprio aluno. E é justamente por isso que muitos estudantes desenvolvem quadros de estresse e depressão.

Portanto, é fundamental conhecer os próprios limites e saber dizer “não” para algumas coisas, sobretudo quando o número de obrigações está prejudicando sua saúde mental e seu rendimento. Afinal, é preferível fazer menos e melhor do que tentar abraçar o mundo e não fazer tão bem.

Além disso, procure reconhecer suas próprias conquistas. Valorize seus progressos e evite cobrar tanto de si mesmo. Entenda que você está dando o máximo de si para fazer um bom trabalho e reconheça seu esforço.

5. Organize sua rotina e otimize seu tempo

Uma rotina desorganizada pode contribuir bastante para o desenvolvimento de problemas de saúde mental. Isso porque, quando não há um planejamento, as obrigações podem se acumular e tornar tudo ainda mais difícil.

Sendo assim, o ideal é organizar a sua rotina, estabelecendo horários de estudo, pesquisa, trabalho e descanso. Dessa maneira, você conseguirá otimizar seu tempo para cumprir com suas obrigações dentro dos prazos estabelecidos.

Uma alternativa é optar pela educação à distância. Dessa maneira, o pós-graduando tem mais autonomia para organizar seu tempo. Afinal, não é preciso frequentar as aulas na faculdade em dias e horários preestabelecidos.

Assim, é possível adequar sua rotina de estudo aos seus horários de trabalho, inclusive, aproveitando períodos ociosos do dia para estudar, como no intervalo do almoço ou até mesmo no transporte coletivo.

Gostou deste post e quer ver mais conteúdos como este? Então, inscreva-se na newsletter do nosso blog para não perder nenhuma novidade!

Compartilhe:

Osório Santos, 207 – Itaúna / MG

0800 942 5006

(37) 9 9836-4736

atendimento@famart.edu.br